Provolone Queijos Scala

Fique por dentro das últimas do Scala direto pelo seu e-mail.

  • *Campos obrigatórios

Nossa História

Como tudo começou.

(Ou a história do Sr. Nino, nosso fundador)

Era uma vez um homem muito humano, alegre e trabalhador, chamado Leonildo Luigi Cerchi. Conhecido como Nino, mudou-se para o Brasil ainda criança, aos seis anos, quando chegou da Itália com a mãe viúva e outros quatro irmãos.

A família escolheu o Estado de Minas Gerais para ir em busca de trabalho. O italianinho que ajudava a mãe a vender pães na rua também trabalhou como garçom, profissão da qual se orgulhava por “gostar de servir”, como ele mesmo dizia.

Em 1963, nascia o Scala.

Sr. Nino, como era conhecido, fundou o Scala em 1963, em parceria com o amigo Sebastião Olinto Scalon, a partir da compra de uma pequena fábrica de manteiga.

Com o passar dos anos, Sr. Nino modernizou a fábrica e começou a produzir outros tipos de queijo. Tudo isso, fruto do amor pelo trabalho e do desejo de fazer acontecer.

Era comum ver o Sr. Nino a dedicar horas do seu dia para acompanhar a produção. Inclusive, o gosto pelos queijos era tanto que ele retirava uns poucos exemplares de parmesão e guardava em sua reserva particular. Os queijos que normalmente passam 12 meses maturando, eram deixados na reserva do Sr. Nino por até 18 meses, até alcançarem um sabor extraordinário, quando eram degustados em ocasiões especiais e festividades da família. Assim nasceu o Parmesão Speciale.

Sempre com o apoio da esposa, Cléria Scalon Cerchi, com quem teve quatro filhos, Sr. Nino recebeu em 2002 o “Prêmio Mérito Industrial” devido ao seu empreendedorismo: sua contribuição social através da luta pelo desenvolvimento sóciocultural de seus colaboradores e pela contribuição com o Desenvolvimento do Segmento de Laticínios.

Desde 2002, Sr. Nino não está mais entre nós. Mas deixou um grande legado para todos que trabalham na empresa: sua filosofia de vida, sua forma de trabalhar arduamente e de valorizar as pessoas.

“Emocional e transparente, Sr. Nino valorizava muito as pessoas e tinha o espírito empreendedor do imigrante europeu”, comenta Bernardo Cerchi, primeiro membro da terceira geração a ingressar na empresa, que hoje ocupa o cargo de Assessor Técnico de Desenvolvimento de Produtos.

“Mais de meio século depois da fundação do Scala, nos orgulhamos de termos conseguido manter vivo o propósito do nosso fundador, o de aprimorar a produção de queijos sem perder a essência do seu sabor artesanal, respeitando os valores humanos com comprometimento e paixão pelo que fazemos”, continua Bernardo.